Dá licença, posso ligar na sua tomada? Foto: Electric Car Site

Carros elétricos são uma forma incrível de reduzir a emissão de poluentes no mundo e por isso não cansamos de falar sobre eles. Claro que ir a pé ou de bicicleta além de ter "poluição zero", também faz bem a sua saúde, mas dependendo da distância, carga a ser transportada, capacidade física da pessoa ou até do clima, um automóvel é inevitável.

Os bólidos com baterias no lugar de combustível estão se espalhando pelo mundo, mas ainda em ritmo lento e um dos maiores fatores é o preço – e põe maior fator nisso. O Ford Fusion movido à gasolina tem preço inicial de R$ 83.660,00 enquanto sua versão híbrida começa em R$ 133.900,00, nada menos que 60% de acréscimo.

Ford Fusion Hybrid. Foto: Divulgação

A razão da diferença? Falta de escala e otimização da tecnologia – quanto mais carros forem vendidos, mais a indústria se voltará para ela, investindo em produção mais rápida, barata e eficiente, reduzindo o preço, vendendo mais e assim continuamente em um ciclo virtuoso.

Existem duas formas de acelerar esse processo: subsídios governamentais, como os 30% dados nos EUA e casos similares na Europa, e investimento das próprias montadoras em melhoria dos sistemas, visando obviamente o mercado reprimido, atual e futuro, dessa linha de produtos.

Não era bem nisso que eu estava pensando… Foto: Car Zone Web

Uma oportunidade de desenvolvimento é o automobilismo, como a "F1 elétrica" ou o Nissan para pistas. Sistemas como o KERS, que melhoram o consumo do carro, já saíram da F1 para carros de rua, exemplo do Novo Ford Focus 100% elétrico.

Um caso curioso, que mostra a força do elétrico/híbrido, mas triste por atrapalhar no desenvolvimento da tecnologia, aconteceu na Fórmula 1000 na última semana como relata o JalopnikBR: um Honda Insight experimental (híbrido) foi banido pelos organizadores por ser "rápido demais". O veículo preparado pelos britânicos da OakTec Racing abriu 19 pontos de vantagem na competição em apenas três eventos.

"Esse carro é incrível! Vai no 110v ou 220v?". Foto: Oak Tec Hybrid

A equipe não revela maiores detalhes sobre o conjunto motriz do carro – que envolve um motor à gasolina 1.3, um motor elétrico e uma bateria de íons de lítio – desenvolvido em parceria com a Lotus Engineering e a filial da Honda no país. A transmissão CVT do modelo foi criada pela Bosch, patrocinadora do projeto (como se pode ver pelos adesivos imensos no carro). O site não muito esclarecedor da equipe ainda cita o uso de supercapacitores para “colher energia”.

A reclamação dos concorrentes é compreensível já que seus orçamentos são apertados e sofreriam demais para competir contra empresas tão fortes. A solução é encontrar uma categoria na qual o Insight possa competir ou criar uma apenas para carros "verdes" (híbridos/elétricos).

De volta às nossas garagens ficam as questões: por que o Brasil ainda não tem políticas de incentivo para veículos híbridos? Petróleo/pré-sal é uma das primeiras respostas que vem a mente. Mas será que isso é tão mais vantajoso, financeiramente mesmo, do que a qualidade do ar e a saúde pública que geram tantos custos para o próprio governo? Será que biodiversidade e redução do aquecimento global sequer são levados em conta?

Posso falar por mim: tudo o que eu queria era ter um carro elétrico, hoje, agora! Mas talvez eu só consiga comprar um se me tornar deputado federal com salário dezenas de milhares de reais… ah sim, *eu prometo* lutar pela lei de subsídios chegando lá.

 é o criador do eco4planet, formado em Administração de Empresas pela USP, desenvolvedor e gamer. Otimista nato, calmo por natureza, acredita que informação pode mudar o mundo e que todo pequeno gesto vale a pena. Posta também no Twitter e Facebook.
Veja outros artigos por e escreva também para o eco4planet!
  • Eu já vi, até aqui no blog mesmo, notícias de que o prefeito Gilberto Kassab tinha assinado um acordo para trazer o Nissan Leaf para a cidade de São Paulo como parte da frota pública e tudo mais. Acho que assim facilitaria muito a entrada do carro no mercado pelo menos da região. Desde sempre ele é o meu elétrico preferido, espero que seja tudo verdade (:

  • jonas

    Os carros elétricos estão disponiveis ha tanto tempo como esta arcaicas maquinas de combustão que são os carros. No brasil em questão é obvio que optar por invetir em carro elétrico vai contra a enganação escrachada que o governo faz com o povo brasileiro ao chamar os investidores trouxas e idiotas ( no sentido de que não entendem nada de politica) para colocar dinheiro no antiquado e improvavel modelo do pre sal fóssil, poluidor, de altissimo risco para o mundo marinho, etc;; a mentira do Pre Sal infelizmente faz com que o governo brasileiro corrupto e cego movimente seus pauzinhos para privar o brasileiro de usar o carro elétrico, evidentemente mais adequado que os imbecis carros fósseis de 200 ccv.. mas mais imbecil ainda é o fato de acharmos que o carro elétrico é uma solução afinal, idiota mesmo e prepara nossa cidade e sociedade para atender aos desejos de um dos desejos mais inadequados do ser humano que é ter um carro. as cidades sã oplanejadas para o carro, o debil do homem trabalho o ano todo para comprar um carro idiota ,poluidor, feio, e com trocentos cavalos que garantem uma media de velocidade de 20 km/h. Bom mesmo seria se o governo tomasse vergonha na cara e parasse de comemorar recorde de vendas de automoveis para um bando de plebeus ignorantes endividados até as orelhas para se locomoverem como lesmas no meio das caoticas cidades que consomem dinheiro meu, seu e nosso para viabilizar a estupida locomoação individual, na cidade individual. Mobilidade deveria ser privilegiada a qq custo assim com a retomada do convivio humano;;; ficar dentro do carro 3,4 horas por dia é uma das coisas mais idiotas que o ser humano se submente… eu quero mobilidae na minha cidade, eu quero andar na cidade, eu quero parquie e clubes publicos, eu quero um trem ou um onibus ai sim elétricos alimentados com enerrgia solar e com biogas oriundo das toneladas de lixo geradas todos os dias ( toneladas estas que qq cidadão deveria ser obrigado e reciclar, processar e usar) . Enquanto vivermos sob a sombra da economia fossil e seu capitalismo baseado em poder, esqueçam o carro elétrico no Brasil e todas as obvidas vertens de uma cidade e vida mais limpos e inteligentes. Enquanto tivermos um ministério de minas e energia porcamente politizado liderado por um uivante ignorante e seus comparsas do monopolio elétrico , nuclear e fossil que nao conseguem enxergar um passo a frente de seus narizes… estamos fodidos..

    • Henrique

      Falou tudo Jonas!!
      É isso aí mesmo, se depender desses ignorantes no governo estamos lascados…

    • Tull

      falou tudo…
      "Estamos afundados na merda do mundo e não se pode ser otimista. O otimista, ou é estúpido, ou insensível ou milionário" Saramago

  • Antonio

    Um detalhe nem tão insignificante é que os carros elétricos não têm esse efeito de evitar a poluição em países em que a geração de energia é à base de combustíveis fósses…

  • Heaven

    Eike não disse que traria?

    E a ideia do Pré-sal é vender para o exterior, não para o mercado interno. Por isso que a gasolina vendida para fora é mais barata que a vendida no próprio Brasil.

  • Emerson

    Jonas e outros falaram bem! Mas a questão aqui é um direito seu e meu, e de qualquer cidadão no mundo que tem o direito a ter acesso a tecnologia. Sistemas públicos de mobilidade ecologicamente corretos são importantes, mas não quero depender do estado para tudo. Nossa matriz energética é 47% hidroelétrica, então no Brasil é que o carro elétrico vai funcionar muito melhor. Eu dou meu testemunho: tinha dois carros, vendi um e adquiri uma scooter elétrica desde 2008. Economizo 300 reais só de gasolina ao mês, deixo de emitir 13 toneladas de carbono e agora vou tornar o carro que ainda tenho em elétrico nem que tenha que trazer um kit elétrico de fora. Estamos diante de uma tsuname do bem e não tem volta. Depende de nós! Faça você a sua parte.
    Abraço.

  • Edvaldo

    Amigos, vamos fazer algo diferente. Vamos colocar faixas ou aotodoors em lugares espécificos (em frente o congresso, ministério do meio ambiente etc). Se vamos morrer por causas desses gananciosos capitalistas, vamos pelo menos "berrar" quem nem os bodes antes de morrer. Se trabalhamos com inteligência vamos viver muito tempo e de forma agradável, sem poluição. Quero depositar alguns reais para contribuir para a confeccão das faixas ou autodoors. Alguém de confiança e que seja ligado a algum movimento em prol de transformação e bem estar de todos, essas pessoas são indicadas para colocar esses avisos de repúdio nesses locais. Vamos descruzar os braços. Amigos, hoje com a internet fica mais fácil nos organizarmos. Alguém pode postar informações de um grupo de pessoas que pode colocar esses anúncios aí em Brasília? Até a próxima.

    eco4planet para você para empresas
 
Quem somos
Na mídia
FAQ
Contato
Home page
Busca padrão
Como divulgar
Anuncie (mediakit)
Embedded
 
 
©2008-2017 eco4planet | Privacidade
©2008-2017 eco4planet | Privacidade