ar-cond1.jpg

Com o clima quente presente em diversas regiões do Brasil, uma alternativa para escapar do calor é manter o ar-condicionado ligado. No entanto, essa atitude causa prejuízos tanto ao meio ambiente quanto ao bolso, já que o aparelho é um dos maiores responsáveis pelo gasto de energia em uma casa. Para manter os ambientes mais frescos e, ao mesmo tempo, diminuir o aquecimento global, cientistas chineses desenvolveram o primeiro ar-condicionado alimentado por energia solar.

Criado pela empresa Shandong Vicot Air Conditioning, a invenção pode ser a salvação para escritórios e outros ambientes que usam ar-condicionado regularmente. O protótipo possui 85% a mais de eficiência em conversão de energia e ainda é capaz de aproveitar 27 vezes mais da energia solar do que a água utilizada por um aparelho comum.

O ar-condicionado chinês ainda permite 24 horas de resfriamento e aquecimento contínuos. A criação está sendo considerada como uma salvação para o país, já que a China é conhecida por ter os maiores índices de poluição no mundo.

“Este modelo de ar-condicionado movido à energia solar é resultado de três anos de trabalho duro e de muita pesquisa de cientistas chineses em parceria com engenheiros norte-americanos”, disse o presidente da Shandong Vicot Air Conditioning. “O produto pode ser utilizado em edifícios de baixo carbono, e seu custo é relativamente baixo”, completou.

Segundo a empresa, em 3,5 anos, o investimento inicial do edifício pode ser recuperado. O produto ainda não está à venda no Brasil, no entanto serve de inspiração para que empresas de todo o mundo comecem a pensar em soluções que aliem conforto e sustentabilidade.

*Via EcoD.

    eco4planet para você para empresas
 
Quem somos
Na mídia
FAQ
Contato
Home page
Busca padrão
Como divulgar
Anuncie (mediakit)
Embedded
 
 
©2008-2018 eco4planet | Privacidade
©2008-2018 eco4planet | Privacidade