O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, sancionou a lei que proíbe a distribuição gratuita ou a venda de sacolas plásticas a consumidores em todos os estabelecimentos no município de São Paulo. Os empresários têm até dia 31 de dezembro de 2011 para se adequar.

De acordo com a legislação, os comerciantes terão de estimular o uso de sacolas reutilizáveis. Eles também serão obrigados a fixar placas informativas nos estabelecimentos, com dimensões de 40 cm x 40 cm, com a frase “Poupe Recursos Naturais! Use sacolas reutilizáveis”. A informação deve estar próximo aos locais de embalagem de produtos e caixas registradoras.

Além disso, os fabricantes, distribuidores e estabelecimentos comerciais ficam proibidos de inserir em sacolas plásticas para o acondicionamento e transporte de mercadorias a rotulagem degradáveis, assim como as terminologias “oxidegradáveis”, “oxibiodegradáveis”, “fotodegradáveis” e “biodegradáveis”, e mensagens que indiquem suposta vantagem ecológica de tais produtos.

A fiscalização da aplicação da lei será realizada pela Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente. A multa pode variar entre R$ 50 e R$ 50 milhões.

 

No estado

No início do mês, o governador do Estado, Geraldo Alckmin, e o presidente da Apas (Associação Paulista de Supermercados), João Galassi, assinaram um protocolo de colaborações para banir do estado o uso das sacolas plásticas derivadas do petróleo. O acordo foi selado durante a abertura da Apas 2011 – 27º Congresso de Gestão e Feira Internacional de Negócios em Supermercados.

O objetivo é estimular a utilização de sacolas permanentes, reduzindo assim o descarte de plástico no meio ambiente. Caso o consumidor opte pela sacola de plástico, ele terá de pagar cerca de R$ 0,19 pelas sacolas biodegradáveis, feitas a partir de amido de milho, que se desfazem em até 180 dias em usina de compostagem e em dois anos nos aterros. [UOL Economia]

 

Ecobags

As sacolas reutilizáveis podem ser encontradas em diversos locais, entre eles, aqui! Comprando nossa ecobag você ajuda no desenvolvimento do portal, nos plantios e na divulgação do site.

 

Polêmica

A questão levanta polêmicas. Muitos reclamam por utilizarem as sacolas plásticas para latas de lixo da residência e, agora, terão que comprá-las. Devo concordar que a mudança vai doer no bolso, mas a restrição levará ao uso de sacolas biodegradáveis quando necessário, e fatalmente reduzirá a produção total de sacolas, um reflexo indiscutível para o meio ambiente.

Outro ponto é a possível eliminação de empregos nas fabricas de sacolas plásticas. Pode ocorrer, é verdade, embora por outro lado vagas tenham que ser abertas para a fabricação de sacolas retornáveis e caixas, mas mesmo que o saldo seja negativo, não será a primeira nem a última mudança a eliminar vagas de emprego.

Desde a mecanização das fabricas para agilizar processos e reduzir falhas, ao auto-atendimento em supermercados e farmácias, pessoas se viram na necessidade de buscar um novo emprego porque as coisas mudaram. Felizmente isso agora poderá ocorrer em favor do meio ambiente, e não apenas para reduzir custos das companhias.

É bom lembrar também que a proibição de sacolas plásticas é aprovada por 60% da população e já está em vigor em outras cidades como Belo Horizonte.

 

Valeu pela info @thiagones80

facebook-profile-picture
 é o criador do eco4planet, formado em Administração de Empresas pela USP, desenvolvedor e gamer. Otimista nato, calmo por natureza, acredita que informação pode mudar o mundo e que todo pequeno gesto vale a pena. Posta também no Twitter e Facebook.
Veja outros artigos por e escreva também para o eco4planet!
  • Thiagones

    Obrigado pela citação! =)

    Uma cidade imensa como São Paulo merecia essa lei… A quantidade sacolas plásticas é vergonhosa. ainda mais percebendo a presença delas em bueiros, rios e etc.

    Quanto ao emprego a economia é um ecossistema… Ela se adapta de alguma maneira.

    E para a residência, me recordo da época em que as sacolas plásticas não eram comuns (somente de papel) e nessa época já tiravamos o lixo de casa de algum modo! =)

  • Heaven

    Bom, se já tinha um acordo, não havia tanta necessiadde. Mas como agora é lei, podem multar os lojistas que a desrespeitarem ^_^ .

    Creio que isto terá reflexos diretos, a médio prazo, no nível das enchentes da cidade.

    Em relação às pessoas, é como o autor disse, sempre que alguém sai perdendo, alguém sai ganhando. Neste caso, as indústrias de sacolas plásticas estão perdendo e o Meio Ambiente e as fábricas de EcoBags e sacolas biodegradáveis, ganhando.

  • RonyRp

    Gostei muito da iniciativa da prefeitura de São Paulo, embora a sanção da lei tenha levado um certo tempo. Não entendo como outras capitais, como Curitiba por exemplo, ainda não seguiram o mesmo exemplo. Os paranaenses, assim o os brasileiros de outro Estados aguardam. Parabéns

  • weslley

    Não sei se estou 100% certo, mas creio que em São Paulo, não temos ainda um serviço de coleta seletiva, ou uma separação do lixo recolhido destinado a reciclagem…é fácil a prefeitura jogar a responsabilibade de preservar o ambiente nas costas do cidadão, o que leva a pensar que só nós somos responsáveis por tal ato, quando na verdade medidas governamentais eficientes deveriam vigorar para dar um correto tratamento ao lixo. Não critico a iniciativa, mas acho que ainda falta muito…e aprovar uma leizinha destas é muito pouco trabalho que a prefeitura está tendo, ou melhor é uma maneira fantástica de arrecadar dinheiro (multas) para quem não cumprir…Parabéns!!!

  • renata

    Porto Alegre, que já tem coleta seletiva de lixo há muito anos (diferentemente de São Paulo) e que teoricamente tem mais consciência ambiental ainda não tem essa lei.
    é urgente que tenha em todos os municípios!!!!

  • futro

    Esse de usar a sacolinha pro lixo não cola, da pra fezer de jornal velho(muito bom) ou usar saco de feijão.

    • Sarah

      E o saco de feijão é feito do que, de papel por acaso?
      Todos falam das sacolas e esquecem de todos os outros plásticos que vão em quase tudo, quero ver é acabar com todo o plástico existente, pois não é só o plástico da sacolinha que polui…se o governo se preocupasse mais em concientizar a população e tivesse projetos como por exemplo uma boa coleta seletiva, não precisaria apelar com proibições…pois quem estão ganhando com isso é o governo dando um de "bonzinho" que se preocupa com o meio ambiente e os grandes mercados que não terão mais gasto com sacolinhas nos obrigando a comprá-las…porque vocês acham que a iniciativa partiu do governo e da apas??? Se o governos se preocupasse tanto assim com o meio ambiente, não precisariam existir ongs, era só o governo destinar uma pequena parte do dinheiro arrecadado com sua alta carga tributária e investir no meio ambiente…mas preferem aumentar o salários dos parlamentares… e enquanto isso o povo acata tudo achando que está fazendo bonito…mas enfim, isso é brasil, né?!

  • wilian

    isso deve fazer parte do novo programa da dilma , acabar com a miseria ,deixando alguns milhares de pais de familias desempregados.

  • Deolindo Menck

    Se a preocupação fosse com o ambiente, não haveria cobrança das sacolas biodegradáveis (ainda mais a R$0,19, o que é um absurdo de caro). O que o pessoal dos mercantis quer é transferir o custo das sacolas para o NOSSO bolso! E o pior é que nós (o povo) estamos caindo nessa como pintinhos! Que bela farsa!!
    Além disso, as tais sacolas são recicláveis, logo uma campanha sistemática de conscientização seria mais eficaz e menos sacana. E, como dizem que o volume dessas sacolinhas é monstruosamente grande e que elas se derretem antes dos outros plásticos num processo de reciclagem, bastava que as usinas de reaproveitamento separassem essas sacolas dos demais plásticos.
    Mas, EURECA! Descobri que o governo não se preocupa com o ambiente inteiro, apenas com o MEIO (1/2) AMBIENTE, logo, ele acha que a outra metade do ambiente pode ser destruída, não é mesmo?? Deve ser isso. ( 🙁 )

  • Rubens

    Eu faço questão da minha sacola plastica. Espero que o g*verno do Rio de Janeiro nunca trilhe esse caminho estupido paulista, de proibir algo na marra, na base da canetada… Quem quiser ser ecologista, que seja, mas nao encham o saco de quem nao é.

  • Felipe

    É ridicula a proibicao, claro q eh benefica, mas uma conscientizacao seria muito mais benefica.
    Sem falar q Sao Paulo tem uma pessima coleta seletiva, se eh q tem. Na verdade, o pais inteiro pedi colega seletiva ou eles pensam q so as capitais precisam?!!
    Nem adianta dizer q empregos serao tirados pq isso gerara outros empregos, sem falar q a industrializacao causou muito mais desemprego e nem por isso o mundo acabou.

    eco4planet para você para empresas
 
Quem somos
Na mídia
FAQ
Contato
Home page
Busca padrão
Como divulgar
Anuncie (mediakit)
Embedded
 
 
©2008-2017 eco4planet | Privacidade
©2008-2017 eco4planet | Privacidade